OCT ou Tomografia de Coerência Óptica


OCT ou Tomografia de Coerência Óptica

O exame OCT, também conhecido como Tomografia de Coerência Óptica, é um procedimento não invasivo que possui como propósito identificar doenças da retina através de uma imagem transversal em três dimensões (3D). Tal método viabiliza a visualização de diferentes camadas de tecidos oculares: o nervo óptico, a coroide, o vítreo e, claro, a própria retina. A alta resolução permite mensurar a normalidade ou não da espessura de cada uma. A tecnologia do aparelho dispensa o uso de contraste endovenoso e a dilatação.

Tipos de OCT

O(a) oftalmologista pode solicitar três tipos de OCT, o que varia conforme a estrutura que deseja analisar:

▪ OCT de córnea
▪ OCT de disco óptico
▪ OCT de mácula

Quando o exame é solicitado?

O procedimento é eficiente tanto no diagnóstico quanto no acompanhamento de doenças que afetam a retina, o vítreo, a coroide e o nervo óptico. Portanto, o OCT é solicitado para a avaliação das condições listadas abaixo:

▪ Retinopatia diabética;
▪ Edema macular;
▪ Síndrome de tração vitreo-macular;
▪ Buraco de mácula;
▪ Degeneração de mácula;
▪ Glaucoma;
▪ Membrana epirretiniana;
▪ Oclusão venosa da retina.

Além disso, a Tomografia de Coerência Óptica é útil para a indicação do tipo de lente intraocular a ser adotada durante a cirurgia de catarata. No entanto, quando essa doença já se encontra em estágio avançado, é indispensável associar o OCT à realização da ultrassonografia ocular. Entre as doenças mencionadas acima, os médicos recorrem com frequência ao OCT com o intuito de avaliarem o tratamento prescrito à retinopatia diabética, ao edema macular e à degeneração macular.

Retinopatia diabética

Tal quadro é o principal responsável pela manifestação de cegueira nas pessoas. Nesse sentido, os pacientes que possuem diagnóstico de diabetes são submetidos ao exame de OCT uma vez ao ano, pelo menos. Durante o procedimento, os especialistas utilizam a imagem de alta resolução para analisarem os vasos, que se encontram anormais, bem como a região posterior ocular. As informações obtidas a partir daí são significativas para uma escolha assertiva do tratamento.

Edema macular
 
Ao mesmo tempo, quando a retinopatia diabética avança, ocorre o vazamento e o acúmulo de líquido no fundo do olho. Essa condição é denominada edema ocular e pode comprometer a visão. A Tomografia de Coerência Óptica é indispensável para detectar a situação.

Degeneração macular

Por fim, esta enfermidade também se manifesta na região posterior do olho, principalmente em pacientes com idade igual ou superior a 60 anos. A degeneração macular pode provocar a cegueira irreversível quando há vazamento de fluido na mácula. Mais uma vez, o OCT se posiciona como a análise indispensável para manter o(a) paciente em segurança.

Como é feito o exame de OCT?

Antes de mais nada, o OCT é um procedimento indolor, não promove nenhum tipo de toque nos olhos e a dilatação é raramente exigida (somente em pacientes que possuem as pupilas muito pequenas).

A pessoa é orientada a se sentar em frente ao aparelho de modo com que o queixo e a testa fiquem perfeitamente encaixados. O exame não costuma durar mais que cinco minutos. Pacientes que usam lentes de contato devem retirá-las.

Na Clínica Vittá você encontra preço justo para realizar seu exame. Oferecemos:

✔ OCT de córnea
✔ OCT de disco óptico
✔ OCT de mácula