logo

Catarata: quais exames detectam a doença ocular?

Catarata: quais exames detectam a doença ocular?

O acompanhamento médico evita que o problema se agrave causando a cegueira. Confira a seguir como prevenir o avanço da catarata! 

 

O que é a catarata? 

Antes de mais nada, a catarata é uma doença em que o cristalino, a lente natural dos olhos, se torna opaco. Nesse sentido, a perda da transparência da camada dificulta a passagem de luz. Por isso, a visão é prejudicada, e o(a) paciente começa a visualizar pessoas e objetos de forma enevoada.  

No entanto, em boa parte das situações a progressão da catarata é lenta. Isso significa que ao visitar os oftalmologistas com frequência, realizando os exames, ela pode ser diagnosticada antes de provocar a cegueira.  

Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), a catarata atinge aproximadamente 160 milhões de pessoas no mundo, sendo responsável por 51% dos casos de cegueira. 

 

Tipos de catarata 

Sobretudo, a doença ocular é classificada em até 5 tipos. Confira! 

 

Catarata Senil 

Ou seja, é a forma da doença que se desenvolve com o avanço da idade. Além disso, pode ser dividida entre: catarata nuclear (com formação no centro da lente, deixando a região com aspecto castanho ou amarelado); catarata cortical (se manifesta nas extremidades do olho); e catarata subcapsular posterior (quando atinge a parte de trás da lente). 

 

Catarata Congênita 

Enquanto alguns bebês já nascem com a doença, outros a desenvolvem nos primeiros meses de vida. Em todo caso, é provocada na criança quando a mãe consome bebida alcoólica ou contrai infecções durante a gestação. 

 

Catarata Secundária 

Não apenas o uso de medicamentos (principalmente os compostos por esteroides), como também algumas doenças, como glaucoma e diabetes, podem levar à catarata secundária. 

 

Catarata Traumática 

É provocada por uma lesão no olho, porém, costuma aparecer anos após esse trauma.  

 

Catarata de radiação 

Por fim, esse tipo acomete as pessoas em tratamentos que utilizam a radiação. Por exemplo, é comum entre pacientes de quimioterapia e radioterapia. 

 

Sintomas da doença 

Primeiramente, é importante compreender que nem todos os quadros apresentam sintomas. Contudo, quando eles se manifestam, geram os seguintes sinais: 

 

▪ Fotofobia; 

▪ Visão embaçada, nublada ou turva; 

▪ Visão dupla; 

▪ Mudanças de grau para lentes de óculos frequentes; 

▪ Alteração na percepção das cores; 

▪ Visão com pontos brilhantes; 

▪ Dificuldade para ler, dirigir e realizar outras atividades do dia a dia. 

 

Como detectar o problema? 

Visto que a doença, em muitas ocasiões, demora a manifestar sintomas, alguns exames de rotina podem contribuir para um diagnóstico precoce. Aliás, é relevante que as pessoas se preocupem com essas visitas médicas, porque, a catarata se posiciona como a principal causa de cegueira evitável do mundo. 

Logo, ao agendar uma consulta, o(a) paciente pode ser encaminhado(a) para a realização da microscopia especular de córnea, entre outros exames oculares.  

Caso a catarata seja detectada, os especialistas indicam a cirurgia para substituir o cristalino por uma lente artificial. Esta é feita sob medida e respeitando a curvatura da córnea da pessoa.  

Para calcular o tamanho, os médicos recorrem a exames como: 

 

 

Portanto, a cirurgia é bastante segura e, geralmente, possui uma duração inferior a uma hora.  

 

Precisa realizar exames oftalmológicos para detectar catarata?  

 

Agende uma consulta com os oftalmologistas da Clínica Vittá e faça todos os exames aqui também! 

 

Acompanhe nosso perfil no Instagram. 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias para oferecer melhor experiência e conteúdos personalizados, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.


Li e aceito as políticas de privacidade.
Agendamento Online
Clique para Ligar