logo

Aprenda como evitar o avanço de icterícia no bebê

Aprenda como evitar o avanço de icterícia no bebê

O problema é o mais recorrente entre recém-nascidos e costuma ter um tratamento simples. Saiba mais sobre icterícia no bebê! 

 

O que é icterícia no bebê? 

Antes de mais nada, a icterícia no bebê constitui um quadro em que há um aumento de concentração de bilirrubina no sangue, uma substância produzida pelo organismo e armazenada nas hemácias. 

Geralmente, a icterícia se manifesta entre as primeiras 24 e 36 horas de vida, visto que o recém-nascido ainda não consegue processar a bilirrubina adequadamente.  

Além disso, a condição costuma ser transitória, porém, é importante levar a criança para avaliação médica. 

 

Quais outros fatores podem causar o problema? 

A icterícia no bebê pode ser causada não apenas pela dificuldade do organismo em excretar a bilirrubina, como também devido às seguintes questões: 

 

  • ✔ Traumas durante o parto; 

  • ✔ Incompatibilidade entre o sangue da mãe e o do bebê; 

  • ✔ Presença de doenças no fígado, no sangue ou congênitas; 

  • ✔ Icterícia do leite materno. 

 

Entre as doenças mencionadas acima, são comuns a anemia, o hipotireoidismo e a síndrome de Gilber 

 

Sinais de icterícia 

Inegavelmente, a cor amarelada no rosto, no tronco e nos pés denuncia icterícia no bebê. No entanto, é importante compreender que, quando a criança apresenta tal coloração, já há evolução do problema. Por isso, deve ser levada o mais rápido possível para os pediatras responsáveis investigarem a causa. 

Aliás, é recomendado levar os recém-nascidos no quinto dia após a alta do hospital com o intuito de checar a presença da icterícia antes que ela se desenvolva. 

 

O que fazer? 

Antes de mais nada, como já foi citado, é imprescindível buscar ajuda médica. No entanto, boa parte dos casos passa espontaneamente num intervalo de dez dias após a manifestação da icterícia. Aqui, o bebê desenvolve o tipo fisiológico, comum ao seu pouco tempo de nascimento. 

Por outro lado, há a icterícia patológica causada por fatores não relacionados à incapacidade de metabolizar a bilirrubina. Logo, os médicos realizam alguns exames para determinar o tratamento ideal.  

Só para ilustrar, há a fototerapia, em que a criança é exposta à luz com comprimento de onda adequado com o intuito de transformar a bilirrubina em moléculas mais fáceis de serem excretadas. 

Ademais, quando a causa é infecciosa, congênita ou genética, é possível que sejam prescritos corticoides, antibióticos e hormonioterapia. 

Quanto antes é investigada a icterícia no bebê, menores são as chances de evolução para doenças graves. Afinal, a condição pode levar à paralisia cerebral. 

 

Como cuidar do bebê? 

Não apenas a amamentação deve ser continuada, como também há outras estratégias de cuidado que precisam ser consideradas. Por exemplo, o bebê não pode ser exposto ao sol, visto que isso tende a gerar queimaduras. 

Remédios caseiros também não são recomendados, sob o risco de desenvolver reações alérgicas. 

 

Vamos evitar que a icterícia no bebê seja um problema grave? Conte com os valores acessíveis da Clínica Vittá para levar sua criança a pediatras com frequência. 

 

Agende um horário em nosso site e acompanhe novidades pelo Instagram! 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias para oferecer melhor experiência e conteúdos personalizados, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.


Li e aceito as políticas de privacidade.
Fale pelo WhatsApp
Agendamento Online
Clique para Ligar